[Date Prev][Date Next] [Thread Prev][Thread Next] [Date Index] [Thread Index]

Re: kde 4.0



Experimentei quase todos os releases 4.x que ocorreram com os releases
do Kubuntu, minhas impressões foram ruins, nem pouco tempo fiquei e
retornei para o Ubuntu. Como muita gente em outras distros usam KDE,
eu só poderia creditar este problema ao time do Kubuntu, já que coisas
bem simples não funcionavam ou muita coisa pós-instalação tem de ser
feita (e corrigida) para ter um ambiente legal e funcionando. Na
prática, 1 ou 2 dias eram simplesmente suficientes para voltar ao
Ubuntu e GNOME.
Mas dessa ultima vez, estou experimentando o KDE 4.5.2 na distor
Kubuntu, foi diferente. Minhas considerações :
- Comparando os aplicativos individuais do GNOME (gerenciador de
arquivos, gravador de cd, tocadores,…) com os seus co-relatos do KDE,
os aplicativos do KDE dão um banho em recursos e estabilidade. Já
perdi muitos CDs com o brasero que era um gravador muito bom antes de
ser incorporado ao GNOME.
- O KDE mesmo com suas firulas ligadas é mais performático em meu
computador do que com o GNOME, e alguns releases atrás era justamente
o contrário, os testes com o KDE sempre eram mais lentos que a mesma
operação feita com o GNOME.

O único ponto que acho que precisam dar mais atenção ao KDE é o
acabamento, ele deveria vir melhor acabado para o usuário final :

- a começar pelo instalador, eu não sei porque para instalar o Kubuntu
no meu computador precisei entrar com parâmetros noapic e nolapic
quando usando o Ubuntu isso não (e nunca) foi necessário, estou
falando do mesmo computador ;
- a primeira ativação do módulo proprietário nVIDIA fez com que a
aparência do KDE virasse um terror, resolvido usando o próprio KDE,
mas levou um tempo consideravel  ;
- o sistema de impressão conseguia imprimir uma página de teste, mas
não imprimia de apĺicativo nenhum, especialmente PDFs e sem nenhuma
msg de erro aparente, perdi muito cabelo com isso. "Não é possivel",
eu disse, repeti a instalação numa máquina virtual e ainda assim não
imprime, só página de testes, mas que !@#@#$#$% ! Se não funciona
comigo em duas maquinas diferentes, não deve funcionar com ninguem,
será que ninguem reclama ? e então pesquisando na Internet encontrei
informações que detalham este como um bug da minha versão do kde com
uma resolução bastante simples, editar o arquivo
/etc/cups/printers.conf e trocar "JobSheets" por "JobSheets none" na
minha impressora.
-O Firefox ficou com fontes bem ruizinhas após ativação do módulo
nVidia (proprietário) e apesar de seguir orientações pela internet
para integra-lo ao KDE ficou parcialmente bom, mas com fontes ainda
bem feias, acho que a culpa nesse caso tá mais para o Firefox, pois o
Google Chrome  ficou com fontes boas.
- Para internet o Firefox me pareceu meio inviável, o Google Chrome
superou-o totalmente no ambiente KDE.
- Não dá para abrir mão do módulo nvidia, que foi o que deixou o
firefox ruim e a tela de boot-splash pós-grub sumir.

Visto que a primeira impressão é a que fica para a maioria de nós, um
usuário final mais leigo que esbarrar num problema desses e tiver
dificuldades em achar o suporte adequado vai desistir antes de
descobrir as vantagens do ambiente KDE. Mas creio que a maioria dessas
informações é o para o time do Kubuntu, pois eu duvido muito que
outras distros tenham entregado um KDE com essas picuinhas fáceis de
resolver (exceção para o módulo nvidia e os efeitos colaterais que ele
causou no firefox e bootsplash).

Estou usando o KDE a uma semana, estou contente, mas tenho muitas
dúvidas, e na outra lista que frequento (ubuntu-br), poucas pessoas me
ajudaram a sanalas, provavelmente pq a maioria é GNOME na veia, uma
duvida que me pareceu inocente e simples é sobre o klipper (um
gerenciador de clipboad), no meu KDE diz que ele está em uso, porém
não vejo ele em lugar algum, um widget chamado "Colar" não parece que
foi feito para ser um gerenciador de clipboard com função de
histórico, enfim, instalei o Parcellite (o mesmo que uso no GNOME, mas
trata-se dum aplicativo GTK+ e não libgnome) e estou feliz. Mas o
paradeiro do klipper continua um mistério.

Um abraço a todos.

Em 5 de janeiro de 2011 23:50, linuser <linuser@terra.com.br> escreveu:
> Prezados,
>
> Como todos sabem, a versão do kde disponível no Squeeze é a 4. Acabei ficando com esta bomba (sim, porque acho o kde 4 uma verdadeira bomba) por conta do upgrade para o Squeeze.
>
> Ao contrário do Gnome, muito simples, econômico e eficiente, e mesmo em oposicão ao kde 3, que era bastante bom, a nova versão do kde me faz sentir numa versão do Windows, isto é,
> .  um ambiente mais pesado,
> .  uma bandeja (tray) cheia de coisas que eu não pedi nem quero ter,
> .  uma infinidade de aplicativos absolutamente inúteis para mim, mas que se eu desinstalar ficarei com o pacote kde-full 'broken',
> .  uma inacreditável dificuldade para configurar a conexão wireless (ainda não consegui e já desisti),
> .  uma porção de coisas 'experimentais' do tipo use-se-tiver-coragem,
> .  só desliga a máquina com um #shutdown -h now,
>
> além de outras coisas.
>
> Como não conheço ninguém mais que use a bomba eu pergunto: é isso mesmo, a versão 4 é mesmo pior que a 3, ou é preconceito (ou preguiça mental) da minha parte?
>
> Acho que a questão é pertinente à lista, porque se trata de decisão dos desenvolvedores esta de incluir a versão 4 no Squeeze, que em breve será a versão estável. E incluir esta bomba numa versão estável do Debian é coisa séria.
>
> [ ]'s
> G.Paulo.
>
>
> --
> To UNSUBSCRIBE, email to debian-user-portuguese-REQUEST@lists.debian.org
> with a subject of "unsubscribe". Trouble? Contact listmaster@lists.debian.org
> Archive: http://lists.debian.org/20110106025047.1aa74479@appia
>
>


Reply to: