[Date Prev][Date Next] [Thread Prev][Thread Next] [Date Index] [Thread Index]

Re: OFF - DRM (era: Licença e direitos autorais)



----- Mensagem original ----
De: Silvino Silva <silvino.silva@gmail.com>
Para: debian-user-portuguese@lists.debian.org
Enviadas: Domingo, 11 de Março de 2007 16:15:41
Assunto: Re: OFF - DRM (era: Licença e direitos autorais)

>já que refere país : D
>Sou português, tenho de lhe pagar alguma coisa por ter copiado a sua frase ?

Hehe. Não se preocupe com os royalties. Minhas frases, pelo menos aqui no fórum, são de domínio público. Só espero que a fonte seja citada. :-D

>No senso comum, se comprei o cd  é meu e de mais ninguém...Como é meu, vou partilhar >pois partilhar é belo e é um valor, que pelo menos a nós, nos destingue pela positiva.

Na verdade, pela lei brasileira, você não comprou o CD. Você comprou o direito a uma
cópia do conteúdo do CD. Pela lei brasileira, você também tem o direito de fazer uma cópia
da mídia, para fins de backup, nada mais. Você não pode transmitir, copiar (mais de uma vez), vender cópias e, teoricamente, nem tocar em festas, já que isso caracteriza transmissão
pública de material sob direito autoral. Você pode emprestar, pode vender a sua cópia (aí
você perde o direito a ela), e pode ouvir em casa, no carro ou no Diskman. Como o
desconhecimento da lei não é justificativa para não cumprí-la, o senso comum não vale
muito nesse caso.

>já que refere país : D
>Como pode por em causa a credibilidade da sua nação quando não defende os interesses da mesma ?

Você se refere especificamente a mim, ou aos brasileiros em geral?
No meu caso, pelo menos, tenho sido um defensor da conscientização para o
problema. Meus colegas de faculdade, os mesmos que usam os Windows o Offices piratas,
me olham torto toda vez que menciono a palavra Linux. Sou rotulado de "o mala" na
empresa em que trabalho, porque me recuso a instalar sofwares sem licença nos computadores da empresa. Há que se compreender, também, quais são esses "interesses" e,
também, se o que se chama de "interesses da nação" vão de encontro aos interesses do
cidadão.
Procuro não usar muito esse termo porque ele pode ter uma conotação dúbia e, 
frequentemente, é usado pelos radicais pra justificarem suas ações. Uma nação que não tem projeto para o futuro, que não tem um plano estratégico, não tem interesses. Infelizmente,
esse é o caso do Brasil: os interesses são momentâneos e dependem de quem está no poder
a cada vez.

>Acha que a situação financeira da população brazileira lhes permite fazer juízos ideológicos profundos se devem pagar ou não licenças que não estão a contribuir para o desenvolvimento de tecnologia made in Brazil, mas sim para uma das maiores potencias mundiais ?

Não. Não acho. Mas acho que a parcela da população brasileira que tem acesso a recursos
tecnológicos deveria, sim, pensar no assunto. A questão principal no Brasil é a impunidade.
O pensamento "todo mundo faz" é um ícone disso. "Todo mundo faz e ninguém vai preso,
ninguém é multado, porque eu deveria fazer?" E isso começa pelas elites, passa pela classe
média e chega à população pobre. A questão à qual você se refere é uma responsabilidade
das classes mais abastadas, por isso mesmo, mais estudadas, portanto, com mais condições
de seguir as regras que elas mesmas criaram (claro, levando-se em conta que toda e qualquer
lei é criada, votada e promulgada por essas pessoas).

>Qualquer empresa deve ser punida por usar Software Pirata, pois esta a gerar riqueza com ferramentas alheias, que não pagou. Qualquer usuario "domestico" não deve pagar sequer a musica, pois a MTV, e restantes aparelhos de comunicação em Massa pagão por si com a pub.

Esse é um ponto polêmico. Pessoalmente, não tenho uma opinião formada a respeito.

Abração.

Paulo de Souza Lima
Curitiba/PR
Linux User 432358

__________________________________________________
Fale com seus amigos de graça com o novo Yahoo! Messenger
http://br.messenger.yahoo.com/
Reply to: