[Date Prev][Date Next] [Thread Prev][Thread Next] [Date Index] [Thread Index]

Relatório de atividades (a.k.a. ainda estou vivo)



<desculpas>
  Desculpem o cross-posting, mas achei que o conteúdo poderia interessar
  aos leitores de ambas as listas. ]
</desculpas>

Olá pessoal,

Sei que estive sumido durante um bom tempo, por isso gostaria de
informar a todos que ainda estou vivo e em quais projetos
relacionados ao Debian venho trabalhando ultimamente.

Apesar de não ter postado praticamente nenhuma mensagem ultimamente na
lista, ainda estou ativo. Somente não tenho tido tempo suficiente para
relatar no que venho trabalhando.

Tenho trabalhado bastante para manter as traduções do debian-installer
(d-i) em dia. Tenho a felicidade de poder lhes dizer que atualmente nosso
idioma é o mais bem suportado no d-i dentre todos os outros e que esse
projeto é realmente muito interessante para quem deseja ajudar de alguma
forma a acelerar o lançamento da nossa querida próxima versão Debian : o
Sarge.

Coisas interessantes estão começando a se formar no grupo de
desenvolvimento do d-i e, apesar de não termos tudo funcionando ainda
(na verdade falta muito a ser feito), todos os mantenedores de pacotes
Debian têm se mostrado bastante interessados em auxiliar no avanço do
d-i.

Um exemplo disso é que já existem udebs (versões simplificadas de
pacotes Debian criadas especialmente para o d-i, que não seguem diversas
regras de empacotamento seguidas por pacotes Debian normais) criados
para dar suporte a features interessantes como, por exemplo, suporte a
LVM (Logical Volume Groups) na instalação, além de, finalmente, termos um
instalador com suporte total a internacionalização, usando UTF-8 desde o
início até o final da instalação e com os níveis de complexidade de
instalação configuráveis (nível iniciante, intermediário, avançado,
etc, graças ao uso total de debconf no instalador), o que ajudará bastante
no avanço do projeto Debian Desktop.

Diversos (mas não todos ainda, mas isso é uma questão de tempo) udebs de
pacotes necessários para implementar um frontend gráfico para o instalador
já estão disponíveis também. O frontend será criado usando GTK+2 e será
relativamente fácil criar outros frontends usando outros toolkits gráficos
uma vez que o primeiro esteja pronto. Fãs do toolkit Qt : comecem a
trabalhar :-)

Bom, deixando o assunto d-i de lado, também estive trabalhando na
tradução de templates debconf e é com muita alegria que informo ao grupo
que nosso querido idioma está em primeiro lugar[1] nas traduções de
templates debconf que usam o novo sistema e tradução criado pelo Denis
Barbier, o po-debconf. Por enquanto, estamos em quarto lugar[2] nas
traduções de templates debconf que não utilizam o novo sistema de
tradução. Atribuo essa relativa má colocação a minha preguiça em lidar
com traduções de templates usando o sistema antigo.

É muito mais façil trabalhar com o novo sisema, uma vez que é basedo no
gettext e arquivo <idioma>.po são utilizado no lugar dos antigos
templates. Atualizar traduções então é muitíssimo mais fácil agora. O
Joey Hess, criador do debconf, debhelper, alien e diversas outras
ferramentas chaves para o sucesso do Debian, enviou uma mensagem[3] para
a lista debian-devel-announce enconrajando os mantendores a utilzarem o
novo sistema de tradução gerenciado pelo po-debconf, recomendando esse
sistema ao invés do sistema antigo baseado nos utilitários distribuídos
com o pacote debconf-utils, o qual é de sua própria autoria.

Como sou preguiçoso e gostei muito do sistema, comecei a ajudar os
mantenedores enviando patches para converter alguns pacotes (pretendo
enviar mais patches assim que terminá-los) para usar o novo sistema de
tradução. Até o momento, enviei patches para o postfix (que já foi
incorporado e lançado), xinetd, libnss-ldap e libpam-ldap. Tentarei me
concentrar no pacotes que mais uso atualmente ou nos quais tenho
intenção de usar em um futuro próximo.

Finalmente, terminei e enviei para o BTS[4] Debian uma tradução da
página de manual apt_preferences[5], que explica de maneira muito mais
fácil (a página de manual foi totalmente reescrita) como usar os
recursos de prioridades e pinagem de pacotes do APT.

Bem, acho que é isso. Gostaria de convidar a todos os interessados a
ajudarem de alguma forma o projeto Debian doando uma parte de seu tempo
livre para auxiliar o avanço de nosso querido sistema operacional.

Até mais,

[1] http://www.debian.org/international/l10n/po-debconf/rank
[2] http://www.debian.org/international/l10n/templates/rank
[3] http://lists.debian.org/debian-devel-announce/2003/debian-devel-announce-200303/msg00001.html
[4] http://bugs.debian.org/cgi-bin/bugreport.cgi?bug=183904
[5] man 5 apt_preferences (mas essa é a versão antiga, ruim)

-- 
++----------------------------------------------------------------------++
||  André Luís Lopes                   andrelop@ig.com.br               ||
||  Debian-BR Project                  http://debian-br.cipsga.org.br   ||
||  Public GPG KeyID                   9D1B82F6                         ||
||  Keyserver                          wwwkeys.eu.pgp.net               ||

Attachment: pgpQRa1fdtQ4M.pgp
Description: PGP signature


Reply to: